Brigite e a Vila Ariot parte 2

cisnecont

A criatura que era uma mistura de cisne com algum deus mitológico tinha um poder fora do comum, hipnotizando quem o olhasse por pelo menos uns segundos. Chamado Cisneto, era uma espécie temida por quem o já tinha visto de longe, mas o que eles não sabiam é que a criatura fazia parte das forças do bem, só que de uma forma discreta. Com seu poder hipnótico, capturava sempre pessoas de alma pura e bom coração, e as transportava para um local onde o seu mestre ensinava a todos os então ‘prisioneiros’ maneiras de se comportar no mundo e técnicas para se defender de perigos na vida voluntária. A intenção do líder era fazer com que pessoas muito boas, porém ingênuas da realidade, pudessem enxergar o mundo como realmente é, com seus perigos e armadilhas. Ele dizia que as pragas do mundo eram os chamados cisnes negros e deviam sempre ser combatidos. Depois que as pessoas passavam pelo curso, eram devolvidas às suas casas, porém jamais iriam lembrar do que aconteceu e nem de cisneto algum. Foi então o que aconteceu com Brigite, foi levada por Cisneto ao seu local e ficou por lá cerca de seis meses. Antes ela era muito bondosa, continua sendo, mas agora entende e decifra as pessoas falsas e más ao seu redor, podendo assim proteger mais ainda seus amigos. Essas pessoas que estão para nos proteger podem ser chamadas também, assim como Brigite, Anjos de nossas Vilas, onde vila se refere à nossa vida e todos que fazem parte dela.

Lego: a máquina de Criatividade

legoartle

Ah como era bom aquele momento em que eu pegava aquela peça colorida e bonita de minha coleção de lego no baldinho e pensava, ‘Vou montar o prédio mais bonito, ou um grande carro super potente…’.
O Lego, aquelas peças coloridas, engraçadas e com formatos diferentes, as quais possuem encaixes para serem montadas uma sobre as outras formando o que a nossa imaginação deixasse. Não havia um brinquedo pronto, você tinha que criá-lo. Ele influenciou gerações, fazendo o nosso cérebro de criança pensar, matutar, imaginar além do impossível. Uma verdadeira máquina de criatividade. Podíamos formar aviões, casas, carros, prédios, o que surgisse em nossa mente. Mas o mais interessante desse brinquedo foi que ele se tornou clássico. Passou o tempo e ele continua super popular e com alta qualidade.
As coisas mudaram. Hoje temos legos temáticos. Personagens em lego, bonecos com as características do lego para sua coleção. Há o lego do Harry Potter, da casa da Barbie e de tantos outros desenhos famosos. E muitas dessas novas coleções impressionam pelos detalhes por serem peças menores e mais bem trabalhadas.

É realmente importante para nossas crianças. Um menino de 7 anos do reino unido, chamado Luka, perdeu um de seus bonecos da coleção Lego Ninjago Ultra Sonic Raider em um passeio com o pai ao shopping. Foi então que o valente menino resolveu escrever uma carta à Lego. dizendo que havia gastado todo o seu dinheiro de presente de Natal na coleção, e que havia perdido um boneco da coleção quando ele caiu de seu casaco. Disse que estava muito triste e prometeu não levar de novo seus bonecos ao shopping, e pediu outro boneco gentilmente.
Logo ele recebeu outro boneco pelo correio juntamente com uma carta da Lego que dizia que ‘a perda de seu boneco havia sido um acidente e que ele não devia deixar isso acontecer de novo. E que devia proteger seus bonecos assim como os dragões protegem as armas. E também deu a ele todas as armas da coleção do boneco. E ouça sempre o seu pai.’
Realmente a Lego demonstra ser uma empresa fiel ao seu público e conhecedora de seus desejos e necessidades.

É um verdadeiro ícone da cultura pop. O público que era somente o infantil atingiu o público juvenil e adulto. Cada vez mais sofisticado, lego está em tudo, nos curtas, cinema, esculturas, tv, e em tudo o que a imaginação deixar…

Sei que é um tema bem falado, mas nada como um brinquedo clássico para alegrar nossa vida não é?

E vocês, já criaram o que com seu lego? Compartilhe com a gente nos comentários…

Abraços e até a próxima!

I’LL LISTEN

ill-listen-01

Sou realmente apaixonado por música eletrônica, trance e house music. Um DJ que gosto muito é o holandês Armin Van Buuren.

Essa nova arte fiz com inspiração em uma de sua mais recente música com parceria de Ana Criado, chamada I’ll Listen. O ritmo da música é envolvente, e a voz de Ana é maravilhosa e extraordinária.

Em minha humilde opinião, a música eletrônica pode ser considerada como a nova música Clássica. Claro que Mozart, Bach e Beethoven nunca perderão seu espaço, no entanto a influência do eletrônico é muito grande. Em todo lançamento seja de qualquer estilo musical podemos encontrar traços e batidas eletrônicas para acompanhar.

Desde os anos 50, quando a música eletrônica começou a surgiu como experimentação de compositores europeus que atuavam em rádios, a batida conquistou o público e conquista cada vez mais até hoje. Na epóca, os compositores faziam modificações nas músicas correntes, dando efeitos e estilos considerados sobrenaturais pela crítica.
O house, primeira vertente da música eletrônica, começou a ser difundido em pubs undergrounds, e era visto como um sentimento, uma maneira de enxergar a vida, não apenas diversão.
O principal público dessa cena underground eram gays e negros, cena esta que logo ficou famosa pelo mundo todo. O Cinema teve grande influência, como por exemplo, John Travolta que fez a disco music bombar com a música Saturday Night, que foi trilha de um de seus filmes.

john

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apesar do sucesso, o público rock’n’roll ia contra a maré, não aprovando e rejeitando a nova vertente de música. Criaram até um movimento chamado “DISCO SUCKS”, que se espalhou pelas ruas dos ‘states’.

disco-sucks-260x152

 

 

 

 

 

 

‘Mas porque fazer um movimento contra um novo estilo musical. Deveria se fazer um movimento contra a fome no mundo.’

Mesmo com todo conservadorismo e estranheza, a música eletrônica conquistou fãs por todo o mundo de todas as etnias, ganhando o ouvido de toda a população mundial.

Para quem quiser se aprofundar mais no assunto, segue abaixo a primeira parte de um documentário chamado Pump Up The Volume:

 

Ah e antes que me esqueça, segue abaixo também o vídeo da música que inspirou este post, I’ll Listen:

Obrigado e abraços galera!
Até a próxima…

fonte:facool

Brigite e a Vila Ariot

cisneandfirelmb

Certa vez a muito tempo, em uma vila litorânea distante e isolada, havia uma moça chamada Brigite. Admirada por todos da pequena cidade, era atenciosa às pessoas mais velhas, ajudava as crianças e sempre estava pronta para ajudar os enfermos.
O  amor ao próximo parecia vir dela como algo puro, imutável. Bonita e elegante, de cabelos macios e cor de fogo que lembravam o calor humano que ela tinha para ajudar os outros, Brigite certo dia passando pela ponte do riacho da vila se deparou com uma figura estranha, que nunca tinha visto por perto. A criatura tinha uma coloração roxeada vista de longe, mas era somente fumaça, algo sem forma definida, ora de textura rugosa, ora leve como nuvem. A jovem se assustou e não sabia se devia chegar mais perto. Mas corajosa como é, não deixou se abalar pelo medo, pensando que talvez aquilo fosse algo de sua imaginação.
À medida que ela foi se aproximando, chegando na metade da ponte, a criatura havia desaparecido, e o que havia lá era somente um casal de passarinhos cantarolando alegremente ao barulho da correnteza da água do riacho que era contínuo e intenso. Olhou para baixo por uns instantes e viu que algo se mexia na água. De repente, como se um furacão surgisse por debaixo das águas, o riacho foi se elevando como uma forte correnteza, e lá de cima foi possível ver a criatura, que dessa vez se exibiu um lindo cisne roxo de olhos negros, um negro tão profundo que hipnotizava a quem olhasse. Brigite não podia acreditar no que estava vendo.

continua na próximo capítulo…